Sandra Hiromoto

Sandra Yoshie Yamakawa Hiromoto

Nasceu em 04 de março de 1968

Assis Chateaubriand - PR


Graduou-se em Desenho Industrial-PUC/PR em 1990 e faz a sua primeira visita ao Japão em 1989 para um intercâmbio na Universidade de Okayama. Em 1993 conclui a Pós Graduação em Marketing e Gerenciamento de Empresas na Funesp, e em 2004 conclui a Pós Graduação em Poéticas no Ensino da Arte Contemporânea na Universidade Tuiuti do Paraná. Foi editora de artes visuais do Jornal Memai. Foi integrante do NAT-FAP, Núcleo de Artes e Tecnologias da Faculdade de Arte do Paraná. É professora de pintura e poética contemporâneas no Centro Europeu, em Curitiba/PR


Na França foi premiada nos seguintes eventos: 
- Prix Spécial 2011 - Membre de la délégacion du Brésil - Salon Du Carrousel Du Louvre - Paris/França. 
- Biennale d’Art Contemporain Brésilian- Paris/França. 
- Société Académique Arts Sciences Lettres - Paris/França. 

Realizou a exposição individual "Heart"no Brazilian Art Festival, Aichi Trienalle, Japão. 
Expôs também na III Bienal de Artes Brasileiras-Bruxelas/Bélgica, Museus de Kobe, Ehime, Yokohama e Kumamoto/Japão, Estados Unidos,Portugal,Espanha, Perú, Colômbia, México e Colombia.

 

Participou da exposição Olhar InComum:Japão revisitado no Museu Oscar Niemeyer,realizou a intervenção “Inner Landscape” em SoHo-Nova York, “Heart Circuit”com Ana Lesnovski - Semana dos museus hiperconectados -  Museu Oscar             Niemeyer - Curitiba/PR, “Interafetividade”- com Fernanda Takai - Galeria Interart Pátio Batel Curitiba/PR,  "Paisagem Interior"Museu de Arte Contemporânea do Paraná - MAC/PR, Museu Alfredo Andersen, Galeria Julio Moreira - Fundação Cultural de Curitiba, entre outras.

Foi artista residente da Galeria Teix, no Circuito Paralelo da Bienal Internacional de Curitiba.
No Brasil foi premiada em Santa Helena/PR, Sta Bárbara Oeste, Araras, Franca/SP, Curitiba e Ponta Grossa/PR.

Participou de salões e mostras em: São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Paraíba, Santa Catarina e Paraná. 
Em Curitiba participou de exposições no Museu Metropolitano, Museu da Gravura, Instituto Cultural Brasil/Japão, Museu da Imagem e do Som, Museu Paranaense, Memorial de Curitiba, entre outros.

Possui obra no acervo do Palácio Imperial de Tokio.
Suas obras fizeram parte do cenário da novela Sol Nascente, Rede Globo.

Como designer, em seu trabalho destaca-se o livro "A Mulher que não queria acreditar" de Fernanda Takai.

Pintou o cenário da peça teatral Tcheycov, do Ave Lola Teatro.
Criou a identidade visual do Festival Internacional de Cinema, Olhar de Cinema.

Participou como júri de diversos salões de artes.
possui obra no acervo do Palácio Imperial de Tokio.